• Home
  • Política
  • vereadora de Caçapava acusa colega de intimidação durante sessão de Câmara
| 136

vereadora de Caçapava acusa colega de intimidação durante sessão de Câmara

A vereadora Dandara Gissoni (PSD), de Caçapava, publicou imagens obtidas da 10ª sessão de Câmara, de 26 abril, que mostram o momento em que o vereador Wellington Felipe (Cidadania), se aproxima dela, segura seu queixo e a abraça. A vereadora aparenta estar desconfortável e retira a mão do colega.

Nesta quarta-feira (4), ela escreveu numa rede social que se sentiu “violada, assediada, intimidada e não é vitimismo, não!” e que não reportou o fato antes por medo; “fiquei travada”, disse.

As imagens são do intervalo da sessão, portanto, não contêm som.

Na sessão de ontem (3), a vereadora relatou o episódio, que aconteceu na presença de outros parlamentares, e afirmou que se sentiu constrangida, mas que demorou para se dar conta de que havia sido vítima de agressão e violência de gênero. Ela afirmou que já está tomando medidas legais e políticas.

Outro lado
Em nota publicada no seu perfil público, o vereador Wellington Felipe afirmou que é “filho de mãe solo, casado há 18 anos e mantenho relacionamento com minha esposa há 24 anos. Sou pai e ensino diariamente meu filho o respeito para com as mulheres”.

Ele acrescentou que " as pessoas que me conhecem sabem da minha índole, que sou uma pessoa de caráter e de trabalho sério e que tenho o costume de abraçar a todos, sempre com respeito e dignidade. Eu e a vereadora temos um relacionamento cordial e visível aos olhos das pessoas próximas apesar das ideologias e divergências políticas”.

Quanto às imagens, “peço desculpas se a vereadora e as demais mulheres se sentiram ofendidas com o meu gesto, não tive a intenção de exercer qualquer intimidação, agressão, importunação ou assédio em seu desfavor. As acusações veiculadas nas mídias sociais não são verdadeiras e serão esclarecidas oportunamente. O vídeo divulgado não está em sua íntegra, sendo que quando assistido de forma completa é possível identificar que não houve má fé em minha ação. Até o momento não recebi nenhuma denúncia formal e estou tomando as medidas judiciais cabíveis quanto ao assunto. A verdade prevalecerá!”, concluiu a nota.

Câmara
Por sua vez, a Câmara Municipal de Caçapava também emitiu nota em que “repudia qualquer forma de violência política, discriminação e desigualdade de tratamento por gênero ou raça, entendendo que esse comportamento além de criminoso representa um ataque direto e frontal a democracia, o que jamais será tolerado por este legislativo”.

Assinada pelo presidente da Casa, Rodrigo Meirelles Cursino, a nota também diz que os fatos reportados pela vereadora na sessão de terça-feira “serão rigorosamente apurados, seguindo o devido processo legal, assegurando o direito ao contraditório e ampla defesa às partes envolvidas”.






  • Fontes: MEON

Últimas Notícias


Notícias relacionadas