| 53

LUGAR SANTO

*BREVIÁRIO MAÇÔNICO*

5 de abril

Essa palavra é referida no Primeiro Livro dos reis e pode traduzir-se como "lugar muito santo", que passou em latim como Sanctum Sanctorum.
Em uma Loja Maçônica Simbólica, o Oriente denomina-se de Sanctum Sanctorum, ou seja: "Santo dos Santos".
No Grau 4 da Maçonaria Filosófica, as exéquias de Hiram Abiff realizam-se no Sanctus Sanctorum, ou Debhir.
Como as Lojas são um pálido reflexo do Grande Templo de Salomão, o seu "Santo dos santos" é modesto e não tem a sacralidade que o nome indica; é denominado assim porque no Oriente, onde se encontra o trono do Venerável Mestre, sobre o dossel encontra-se o "triângulo sagrado" trata-se de um pequeno triângulo de cristal tendo em seu centro a palavra hebraica iod, que significa Deus.
Representaria a presença divina na Loja, pálida e simbolicamente.
No templo interior, que todo maçom possui, existe esse "Santo dos santos", que deve ser venerado.
Embora se trate de um assunto por demais esotérica, todo maçom tem o dever de conhecer esse seu inferior; do conhecimento resultará uma grandiosa benesse.

Breviário Maçônico / Rizzardo da Camino.






  • Fontes: GRUPO GI APR