| 50

NÃO NOS CURVEMOS AOS BENS MATERIAIS

REFLEXÃO DO DIA
04.12.20

Não nos curvemos à tentação e aos caprichos dos bens materiais, dando-lhes um excessivo valor.

As nossas posses devem estar subordinadas aos bons princípios que devem nortear os nossos valores. Nós não devemos nos dobrar à tentação da ganância, do poder, ou de posições que possam nos dar a falsa certeza de que somos superiores aos outros.

Só é abençoada aquela posse ou aqueles bens que nos sirvam. Os bens que servem somente a nós, mas que levam prejuízos, desconforto e sofrimentos aos outros, são nocivos.

Os frutos dos bens conseguidos na ilicitude e na maldade, são como uma carga tóxica que, sem perceber, transportamos nas costas e que, aos poucos vai contaminando o nosso corpo e a nossa mente, nos trazendo, inevitavelmente, as enfermidades físicas e espirituais.

Portanto, cuidemos e nos vigiemos para não sermos arrastados pelos males que podem nos causar o desenfreado desejo de acumular riquezas, pois, estamos mais que convictos de que desta vida nada se leva, senão os créditos espirituais.

Meditemos um pouquinho sobre a indiscutível importância de entendermos que, os bens materiais externos devem se curvar, humildes, diante do altar dos bens internos, que são créditos, estes sim, imorredouros.

Com esta sexta-feira, iniciemos um final de semana cheio de paz, saúde e conforto espiritual.






  • Fontes: HÉCTOR GUERRERO e CLÁUDIO RODRIGUES