| 67

*LEALDADE MAÇÔNICA É ATITUDE IMEDIATA!*

A lealdade em seu fundamento não é uma relação entre pessoas.

O marido não é leal à sua esposa por ela ser a sua esposa.
Se for um homem de honra e probidade, ele respeitará os princípios e regras que os instituíram como um casal.
Sua lealdade, portanto, é fidelidade aos compromissos assumidos por ele junto a ela, mas, principalmente, por ele junto a ele.

A verdadeira lealdade vem à consciência como princípio a priori, antes dos fatos.

Não existe o Maçom que seja potencialmente leal.

Vinculamos a lealdade à decência e à honestidade como características pessoais.
Mas, se para caracterizar lealdade como virtude, forem necessárias análises sobre conveniências desta ou daquela conjuntura para o seu pleno exercício, não se trata, neste caso, de lealdade.

O Maçom como um Ser em ato é leal por princípio.

Qualquer situação que se apresente contrária à retidão do esquadro e a certeza de que uma das pontas do compasso se manterá fixa, para ele é como se afastar da sinergia maçônica, onde o todo é mais do que a somatória das partes.

Em tempos de guerra, quando o sentimento del patriotismo é o suficiente para mobilizar cidadãos, perguntamos o que, conscientemente, leva um soldado ao campo de batalha?
A Lealdade!

O soldado leal deixa para trás a segurança de seu lar, estanca seus negócios, compromete sua vida familiar e caminha por escabrosos terrenos físicos, mentais e espirituais.

Nesta trajetória é impossível ele não adquirir cicatrizes e presenciar a fúria dos inimigos, mas manterá a lealdade ao seu país.

Ele fará o que for justo e necessário para manter a integridade e a segurança daqueles que o acompanham e desempenhará sua missão de soldado em nome de todos aqueles que ficaram na pátria, oxalá, torcendo por ele.

Nem uma glória, título ou medalha terá maior valor do que poder completar a missão e retornar à base.

Transpondo o soldado por um Maçom traçamos a analogia de que “viver é lutar”.

Então, que lutemos com as forjas dos Sacrossantos ensinamentos do Livro da Lei, purificados pelos Quatro Elementos, fortalecidos pelas viagens de Norte a Sul e, principalmente, leais aos Princípios de uma Ordem, que nos coloca, a todos, nivelados como Irmãos.

Assim sendo (em ato), seremos Irmãos Leais, Filhos Leais, Pais Leais, Cônjuges Leais, Empregados Leais, Patrões Leais, Cidadãos Leais, prontos para, no ato imediato e a priori, demonstrarmos o que resultou da lapidação de nossa Pedra Bruta.

MICTMR, NÃO ADVÉM DA DEMONSTRAÇÃO DO CONHECIMENTO,
MAS DA APLICAÇÃO DOS VALORES TRANSMITIDOS PELO CONHECIMENTO!
​ Sérgio Quirino M.'.M.'.)
Grande Primeiro Vigilante
GLMMG







Mais Fotos

  • Fontes: SÉRGIO QUIRINO