| 70

Aceitar humildemente os desígnios de Deus.

REFLEXÃO DO DIA
20.09.20

O desespero é porta aberta para o desequilíbrio que, normalmente, nos faz agir por impulso e nos esquecer da força que temos para aceitar humildemente os desígnios de Deus.

Quando pressentirmos a chegada do desespero, mesmo em situações extremas, tentemos relaxar as tensões. Isto não é tarefa fácil, no entanto, é o melhor que podemos fazer nessas horas.

O Livro Sagrado nos dá o maravilhoso exemplo de Jó que, mesmo perdendo literalmente tudo, passou por todas as provações mantendo firme sua confiança e sua fé em Deus. E Jó foi recompensado no momento oportuno.

A calma e o raciocínio, mesmo nos piores momentos ou problemas, tornam os sinais de saída mais visíveis. Portanto, nos colocando nos braços e sob a proteção do Altíssimo, Ele nos dará a força e o conforto que tanto necessitamos. Somos obra-prima da Criação e dEle somos Patrimônio.

É como o barqueiro que, em pleno nevoeiro, não consegue saber de imediato qual direção seguir e, então, calmamente, espera por maior visibilidade para enxergar ao longe.

Assim, deve acontecer conosco. Quando as coisas estiverem confusas, não nos desesperemos. Exercitemos a paciência, e os horizontes se clarearão. Tanto quanto os bons momentos, os maus momentos também são passageiros.

Neste domingo, lembremos do quanto Cristo sofreu, até a morte na cruz, mas ressurgiu para a luz e para a glória três dias depois nos dando o exemplo de que, na vida humana, o corpo físico passa, mas o espírito sobrevive.






  • Fontes: HÉCTOR GUERRERO