| 77

AS LUVAS

BREVIÁRIO MAÇÔNICO

29 de julho
Como o Avental, as Luvas devem ser usadas sempre calçadas em nossas mãos, tanto para que não se maculem como para proteção.
A luva também é um adorno; nossas mãos nuas apresentam anéis como a aliança para os noivos e para os casados, ou sim, bolo de um curso universitário e, mais comumente, como mero adorno, em especial pelas mulheres.
A luva protege e, por outro lado, constitui prova de uma vida correta, uma vez que nela não se encontra mácula, seja de imundice, seja de sangue.
O maçom as usa como lembrança do sacrifício de Hiram Abiff; os companheiros da construção do Templo de Salomão, que usavam luvas pelo delicado trabalho que deviam executar, deviam mostrá-las imaculadas ao fim da jornada; porém os três assassinos as tinham manchado de sangue e assim tratam de descalçá-las, fugindo sem a sua proteção.
Afora os dias frios de inverno, hoje não mais usamos luvas como complemento do vestuário; nós a usamos em Loja justamente para simbolizar um comportamento moral condigno com a Filosofia Maçônica.
Quando contemplamos nossas mãos, objeto constante de nosso interesse, lembramo-nos de que devem sempre manter-se limpas, e que jamais nossa visão possa vislumbrar maculas comprometedoras.

Breviário Maçônico / Rizzardo da Camino






  • Fontes: GRUPO GI APR

Últimas Notícias


Notícias relacionadas